segunda-feira, 16 de agosto de 2010

NOSTALGIA

A memória é algo inexplicável.
Muito mais sensorial do que exato. Por isso mesmo nem um pouco confiável, mas...
Ah...
Fabuloso de fato.
Estava eu pesquisando no google quando...
Fui agraciada com o passado em forma de audio.
Coleção Disquinho:
“Lançada pela Continental em 1960 em compactos discos de vinil coloridos. Cada disco trazia uma história cheia de músicas e interpretadas pelo Teatro Disquinho, com a narração de Sônia Barreto. As músicas eram compostas e adaptadas por João de Barro e orquestradas por Radamés Gnattali.”

Saudade!!!
Quem foi criança nos anos 60, 70 ou começo dos 80 com certeza vai se extasiar e suspirar tanto quanto eu!
O quê? Você nunca ouviu falar?
 Well...
Experimente!
É só deixar o som se transformar em um sorriso nos lábios. Na ausência de imagem que nos faz vislumbrar muito mais do que os olhos podem alcançar.
Da minha infância, agora longínqua. Recordação preciosa essa coleção de pequenos LPs multicoloridos rodando na vitrolinha, minha primeira experiência de criar mundos imaginários tão palpáveis quanto o ruído insubstituível que a agulha fazia no vinil...
Felizmente, nesta gravação dá perfeitamente para ouvir!
Impossível agora pensarmos um mundo sem computadores, celulares, dvd, TV a cabo. No entanto...
Quem viveu sabe.
Como era fácil sentar, escutar e imaginar...
Passado.
A emoção, o tempo, a inocência...
Resta-me tentar resgatar a doçura das sessões da tarde de filminhos água com açúcar de Molly Ringwald, relógio champion que trocava as pulseiras, Chicletinhos Adams, Conga, Pula Pirata, batom 24 horas, mochilas e carteiras emborrachadas, Cubo Mágico, Genius, Merlin, Super Trunfo, Atari, Mobilete, Walkman, Playmobil, Fofoletes, Susi, Aquaplay, Geleca, Cachorro Xereta da Estrela, Velotrol, Bala Soft, Dip Link, Frumelo, Mirabel, Guarda Chuva de chocolate, Picolé Fura Bolo, Lolly Pop, Sítio do Picapau Amarelo original, “Eu quero a minha Caloi!”, A Princesa e o Cavaleiro, Os Impossíveis, Don Drácula, Manda Chuva, Formiga Atômica, Speed Racer, Super Amigos, Thundercats...
A lista é infinda.
Paro, respiro, reflito:
O que realmente perdi? O que ficou lá atrás?
No meu quarto de criança, em pé numa cadeira para poder colocar o rosto entre as grades da janela do 12º andar e ver as estrelas...
Ainda parece que só olhando para cima, para o universo e sua vastidão imensa consigo me ver inteira.
E por isso mesmo, é difícil aceitar que o espelhinho que carrego na bolsa seja suficiente.
Sequer tento.
E nesse momento, compreendo.
Continua aqui dentro.
Cantando com Branca de Neve para os passarinhos da floresta:

“Quem quiser ser feliz
Basta apenas sorrir e cantar
Singela canção
Quando o sol raiar
Lindos sonhos azuis
Encherão sua vida de luz
E o seu coração de prazer sem par
Não importa a chuva e as nuvens na serra
Um riso e uma canção
Encherão de sol a terra
Quem quiser ser feliz
Basta apenas sorrir e cantar
Singela canção
Quando o sol raiar...”

Meu eu criança sobreviveu.
E o seu?

Todos os títulos da Coleção Disquinho estão disponível para download no site:
http://www.acidezmental.xpg.com.br/colecao_disquinho.html


5 comentários:

  1. Putz ! Lembro de tudo que vc citou. O disquinho que mais me marcou foi o do Chapéuzinho Vermelho, acho que o disquinho era vermelho tb. Decorei todas as falas e músicas. Desde aquela época, a fantasia era melhor que a realidade. O meu eu criança sobreviveu, sim, mas apesar de ser uma saudosista incorrigível, essa parte do meu passado prefiro deixar lá, bem longe, junto com os disquinhos de vinil e as vitrolinhas.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Desses disquinhos eu n lembro...n devia ter em 86 =p...
    mas eu tinha umas fitas k7 com váaarias histórias, q eu ouvia todos os dias...
    Mas o resto q vc citou, me diverti com todos, lembro com saudades...
    E tenho pena das crianças de hj e futuras....

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. adorei esse texto,lembrei de muita coisa tbm...dá maior saudade das coisas de criança,de vez em qd até compro coisas q eu comprava qd era criança pra matar saudade... bjs enormes Di!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Aiinn...quanta saudade!
    Tbm já peguei a fase das histórias em fita K7..sou de 87!
    Lembro de uma sobre um menino-pirata que encontrava um tesouro. Escutava todos os dias!

    Meu primeiro video game foi um atari! uma uníca fita com milhares de jogos. O melhor era de um carrinho de corrida que as fases mudavam para neve, chuva, noite, etc!

    Ahh...e carrinho de rolemã!! Lembra?? tenho cicatrizes nos joelhos até hoje! hehe

    Acrescente Caverna do Dragão e Smurfs à sessão "desenhos animados"! Ano que vem sai um filme sobre os bichinhos azuis!

    Aff...deixa eu parar por aqui...posso ficar a noite toda relembrando...sou saudosista!

    E sim, sou "criança" até hoje!

    Bjão Di!

    ResponderExcluir
  5. Ainda tenho os meus, guardadinhos na casa da minha mãe! Os meus sobrinhos escutaram alguns, mas os meninos não acham muita graça, preferem os video-games, sei lá! Eu ainda sou criança, apesar dos 33 anos, continuo assistindo desenhos animados e me recordando desses doces pedacinhos da infância, quando posso.
    Valeu a recordação! Beijos

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é muito importante!