segunda-feira, 22 de março de 2010

ABRA TUS OJOS!

De que adianta lamentar, choramingar, amargar:

- É tão difícil ser lésbica...

Puro atraso de vida!

A melhor forma de aprofundar um sofrimento é manter o Universo fechado em torno do próprio umbigo.

O que é fácil, meninas?

Ser brasileir@?

Ser mulher?

Ser human@?

Só rindo!

Recebo muitos emails repetindo a mesma ladainha: meus pais não podem saber, dependo financeiramente da minha família...

A vida é feita de escolhas.

É sim!

E sempre há escolha. 

Há sim!

Algumas com certeza, são mais difíceis. Mas cada uma opta, prioriza o que acha melhor e mais vantajoso para si.

A minha avó, garota de Taubaté, contra tudo e contra todos, escolheu fugir com o meu avô, um carioca dez anos mais velho, desquitado, com três filhos, em plena década de 40!

Foi deserdada pela família.

- Minha filha está morta! – era o que meu bisavô repetia.

Imaginem o escândalo. O preconceito. O quanto e o que ela deve ter sofrido.

Não podiam se casar, não existia divórcio no Brasil ainda.

Viveram juntos, até o fim da vida, minha avó com o seguinte estado civil na carteira de identidade: solteira.

Parece conhecido?

O fato é que podemos sim, viver para os outros.


"Existem muitas formas de se evitar a palavra “mentira”. Nenhuma de não praticá-la. Na verdade, é até fácil fazer com que ela se torne... Nossa própria vida." (Manual Prático de Como se Perder a Alma: http://manualpraticodecomoseperderaalma.blogspot.com.br/)



Limitar-nos a seguir o que dizem ser certo, ao invés do que o que o coração grita.

Interpretar um papel, e não ser você mesma por toda a sua vida.

Se você acha que o melhor para você é isso, perfeito.

Você decide.

Livre Arbítrio.

Eu só pergunto:

- É mesmo melhor? O sofrimento não é maior? Não é muito mais difícil?

Não me entendam mal.

Não estou fazendo a apologia do  “saia de casa, jogue tudo para o alto, brigue com sua família”.

Pelo contrário!

Crie meios.

Emocionais, psicológicos e financeiros.

Postura. Bravura. Tolerância. Gentileza. Dignidade.


"Sejam fortes!
Sejam fortes!
Sejam absolutamente fortes!
Ser forte é ser feliz, é ser vitorioso.
Aqueles que são fortes conseguem conduzir as pessoas
pelo valoroso curso da vida de paz, justiça e felicidade.
Ser fraco é ser infeliz.
É viver temeroso, sem forças
para reagir contra os abusos, os insultos e a violência."

(trecho do poema "Sejam Fortes!" de Daisaku Ikeda)
 

Coragem!

Para ser respeitada acima de tudo.

Por você mesma primeiro.

Convença-se (talvez isso seja o mais difícil): amar não é errado, não é pecado, não é crime.

Todos dizem o contrário?

Óbvio. Afinal:


"Vivemos num mundo em que temos que nos esconder para fazer amor, enquanto a violência é feita aos olhos de todos." (John Lennon)


Calar é consentir.

A homofobia vem de dentro. Não a subestime.

É preciso reeducar o que pensamos, o que sentimos, como agimos.

Até ter realmente a certeza, a limpeza, a leveza de saber que:

- Eu sou lésbica. E não há nada errado nisso.

Esse é um primeiro passo que parece simples. 

Só parece.

Porque...Tem tanta coisa envolvida...

Criação, religião, moral, inconsciente coletivo, família...

Esse primeiro passo dado, como facilita!

Desde crianças, recebemos tijolinhos.

Não os escolhemos, nos são dados, de fora para dentro, para construirmos a proteção que estabelece nossos limites.

Vamos empilhando esses tijolinhos, até formar um muro (ou cercadinho).

Quando rompemos com determinados valores (ser lésbica, artista, hippie, trans,  travesti, sadomasoquista...) é como se um furo nesse muro se abrisse.

Um furo que causa uma sensação de vulnerabilidade, de falha, de erro, de insegurança, de já não estar protegida.

Esse furo, como todo buraco, é uma forma de vazio.

Tentamos suprir esse vazio de várias e diferentes formas.

Escondendo, disfarçando, cimentando, preenchendo com o “orgulho gay”, com revolta, ou por vezes com atitudes agressivas.

Pensando um pouquinho...

Encarar esse espaço nos tijolos como falta é um grande erro...

É ele que nos permite enxergamos além.

O outro lado.

E também...

Ver para crer é um conceito meio antigo.

Afinal, o ar à nossa volta está repleto, preenchido. Para os nossos olhos mortais algumas coisas parecem invisíveis. O que não quer dizer que não existam...

Abra tus ojos, guri@!

Vamos olhar além dos tijolinhos?


"O QUE ME PREOCUPA NÃO É O GRITO DOS MAUS. E SIM O SILÊNCIO DOS BONS". (Martin Luther King)






Aviso sobre direitos autorais: Copyright © 2010 por Diedra Roiz
Todos os direitos reservados. Você não pode copiar (seja na íntegra ou apenas trechos), distribuir, disponibilizar para download, criar obras derivadas, adaptações, fanfictions, nem fazer qualquer uso desta obra sem a devida permissão da autora. 

15 comentários:

  1. Interessante Diedra, mas "Abra tus ojos" não faz sentido em espanhol, é "abre tus ojos", bom, parabéns pelo blog.
    Bjs
    Carol

    ResponderExcluir
  2. Brigadíssimo, linda!
    Mas é portunhol mesmo!
    Adoro misturar, e acredite, todo mundo entende.
    Acho que o ABRA tem mais força.
    E ABRE TUS OJOS é o título de um filme MARAVILHOSO que deu origem a VANILLA SKY, que será o título de um post que ainda pretendo escrever, por isso preferi guardar...
    Mas críticas construtivas são sempre muito bem vindas.
    Valeu mesmo!
    BJ GDE!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Interessante Diedra,fico observando como as pessoas deixam de viver com medo de transgredir algo,com medo do que os outros vao dizer,pensar e agir...quando se quer algo independente do que seja temos que buscar,enfrentar e alcançar.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Cada dia te admiro mais viu, até parece minha conciência me dando sacudidas!!
    Ainda hoje falei mais ou menos sobre isto com uma amiga de longa data, que depois de muito tempo longe, voltei a encontrar.

    ResponderExcluir
  7. Bom, fica legal sim.. Abre "los" ojos é um dos meus filmes favoritos, vanilla sky um remake cedo demais..
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Diedra, obrigada por escrever.
    Seus textos são maravilhosos e me fazem semopre refletir.
    Abrços

    ResponderExcluir
  9. Gozado, Di, eu li primeiro este post e depois o seu convite no orkut. Sem saber, achei que o texto pareceu vir de alguém meio "saturada" mesmo. Mas não é um texto hardcore, é pra abrir os olhos de verdade.
    O meu caso não é exatamente esse, do texto, mas a frase "A melhor forma de aprofundar um sofrimento é manter o Universo fechado em torno do próprio umbigo." é exatamente o meu número.
    A gente só pode agradecer por seus rompantes "hardcores".
    Mas que foto estranha, essa, hein ?

    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. ... Mais um Texto perfeito Diedra!!! ...

    ... Me identifico com que escreveu e vivo repetindo as meninas que conheço e estão com a porta do armário entre aberta: - Não é fácil, cada um sabe como é sua própria família, mas acima de tudo é uma questão de arregassar as mangas e optar pelo que vai te fazer feliz. E ser feliz sem liberdade não dá! ...

    ... Vlw!! ...

    ResponderExcluir
  11. Falou, ops, escreveu TUDO!
    Arrasa, Di!

    p.s: vc chegou a ver os filmes q indiquei no twitter?
    e o projeto contos de fadas?

    beijos e borboleteios

    ResponderExcluir
  12. amei...realmente as pessoas precisam parar de sentir medo de sentir prazer...e viver de acordo com que elas são realmente...bjsss!!!

    ResponderExcluir
  13. Quando realmente aprendemos a nos valorizar, tudo fica mais condizente... Inclusive qualquer tipo de escolha. Quando fiz a minha, não existiu nada nem ninguém que pudesse tentar sucumbir. Utilizei do respeito que dou e quero receber. Tanto que até hoje sou, sem falsa modéstia, muito querida, respeitada e requisitada por todos, sem distinção.
    Para as que têm medo, conversem com seu coração olhe mais pra si, se respeitem; sempre têm de partir primeiramente de nós, esse valor, assim, com certeza, ficará bem mais contornável qualquer tipo de decisão na vida. Não dêem espaços para as dúvidas e julgamentos alheios, se vocês realmente possuírem a certeza.
    Beijos carinhosos a todas.
    Outro grande pra vc Diedra e obrigada por nos proporcionar questionar, dividindo conosco essa e tantas outras questões do gênero.
    Carminha Teodózio

    ResponderExcluir
  14. Quando realmente aprendemos a nos valorizar, tudo fica mais condizente... Inclusive qualquer tipo de escolha. Quando fiz a minha, não existiu nada nem ninguém que pudesse tentar sucumbir. Utilizei do respeito que dou e quero receber. Tanto que até hoje sou, sem falsa modéstia, muito querida, respeitada e requisitada por todos, sem distinção.
    Para as que têm medo, conversem com seu coração olhe mais pra si, se respeitem; sempre têm de partir primeiramente de nós, esse valor, assim, com certeza, ficará bem mais contornável qualquer tipo de decisão na vida. Não dêem espaços para as dúvidas e julgamentos alheios, se vocês realmente possuírem a certeza.
    Beijos carinhosos a todas.
    Outro grande pra vc Diedra e obrigada por nos proporcionar questionar, dividindo conosco essa e tantas outras questões do gênero.
    Carminha Teodózio

    ResponderExcluir
  15. Olá Diedra.

    Muito interessante e intenso seu conto - Abra tus ojos.
    Parabéns!
    Bjs.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é muito importante!