sábado, 27 de fevereiro de 2010

VIVER COM MEDO É VIVER PELA METADE



 A vida é feita de escolhas. Mas quem decide é você?



Muitas vezes nos permitimos ser mer@s coadjuvantes, até mesmo figurantes em nossas próprias vidas.


Quando o ideal seria não aceitarmos função menor do que roteiristas.


Mas não é fácil segurar o volante, muito menos se responsabilizar.


Ah… A ilusão de que é muito melhor sentar no banco ao lado, não ser aquel@ que guia.


Porém…


Co piloto não pode reclamar se acabar trilhando um caminho que não gostaria…


Sei que por vezes, não vemos a saída.


Tudo parece claustrofóbico, sufocante, impossível.


Entretanto, o invisível existe.


Assim como ao redor de nós existem milhares de partículas que não vemos, por dentro também é exatamente assim.


Precisamos apenas descobrir.


Não me levem à mal, menin@s.


Esse texto não se propõe a ser um discurso de verdades absolutas, radicalismos ou quebra de paradigmas.


Só que…


Importante mesmo na vida é ser feliz.


Não aquela felicidade passageira, de quem arrumou um@ namorad@ ótim@, comprou um carro ou ganhou na loteria.


Essa passa. Basta um sopro do destino.


Um término, uma falência, uma batida…


Porém…


Aquela felicidade absoluta, convicta.


Haja o que houver.


O mundo caindo, e você firme, insistindo, cert@ de que tudo vai dar certo, não importa como, você vai conseguir.


Essa sim.


Não esqueçam de que o jogo só termina quando o juiz apita.


E que a esperança só morre se você a enterra, quando você não mais acredita.


Se há dor e insatisfação, só existem duas opções: mudar ou engolir.


Independente de “não tenho idade, não tenho dinheiro, não tenho coragem…”


Crie condições para ter e conseguir!


Lamentar afasta muito mais do que a boa sorte. Gasta uma energia que poderia ser aplicada em ações para se obter o que se deseja.



“Nosso medo mais profundo não é o de sermos inadequados.

Nosso medo mais profundo é que somos poderosos além de qualquer medida.

É a nossa luz, não as nossas trevas, o que mais nos apavora.

Nós nos perguntamos: Quem sou eu para ser brilhante, maravilhoso, talentoso e fabuloso?

Na verdade, quem é você para não ser?

Você é filho do Universo. Fazer-se de pequeno não ajuda o mundo.

Não há iluminação em se encolher, para que os outros não se sintam inseguros quando estão perto de você.

Nascemos para manifestar a glória do Universo que está dentro de nós.

Não está apenas em um de nós: está EM TODOS NÓS.

E conforme deixamos nossa própria luz brilhar, inconscientemente damos às outras pessoas, permissão para fazer o mesmo.

E conforme nos libertamos do nosso medo, nossa presença, automaticamente liberta os outros.”

(Nelson Mandela)



Tod@s temos medo.


Faz parte da vida.


Se vamos dominá-lo ou deixar que esse medo nos domine, é exatamente onde a diferença começa e termina.


postado originalmente em 21 de Janeiro de 2010 no site Parada Lésbica, na extinta coluna Dizendo ao Que Vim de Diedra Roiz.

 
Aviso sobre direitos autorais: Copyright © 2010 por Diedra Roiz
Todos os direitos reservados. Você não pode copiar (seja na íntegra ou apenas trechos), distribuir, disponibilizar para download, criar obras derivadas, adaptações, fanfictions, nem fazer qualquer uso desta obra sem a devida permissão da autora. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sua opinião é muito importante!